Black Friday: como se proteger e não cair em ciladas

A Black Friday está chegando e vale muito falar sobre algumas dicas para evitar dores de cabeça nas compras, como por exemplo, identificar sites falsos.

Segundo Ricardo Bove, diretor geral do site blackfriday.com.br, a 10ª edição da campanha tem uma expectativa de faturamento de R$ 2 bilhões, um aumento de 30% em relação ao ano passado.

E esses números não passam despercebidos por cibercriminosos. Uma pesquisa realizada pela Norton Cybersecurity Insights, revelou que o cibercrime cresceu 28% desde 2018, e gerou um prejuízo financeiro de US$ 10,3 bilhões para os brasileiros.

Black Friday: os perigos do comércio eletrônico e como evitá-los

“O consumidor deve dobrar a atenção nesta época do ano, pois os golpes enviados por e-mail com promoções falsas podem aumentar.

Mesmo os e-mails que parecem ser de empresas conhecidas devem ser avaliados com cautela, pois os criminosos conseguem falsificá-las facilmente.

Veja também:

O usuário pode ter prejuízos financeiros, ser infectado e até ter a identidade roubada”, explica Nelson Barbosa, engenheiro de segurança da Norton.

Além destes golpes, a Norton também aconselha que os consumidores verifiquem os sites antes de realizar as compras.

Muitos estelionatários desenvolvem páginas falsas e anunciam diversos produtos com desconto, mas não entregam a mercadoria.

Black Friday: dicas para fazer compras com segurança

Para aproveitar o final de ano de forma segura, a empresa lista as seguintes dicas:

  • Pesquise a reputação da loja antes de realizar a compra. O Procon possui uma lista de sites que devem ser evitados, e outros sites como o Reclame Aqui reúnem avaliações de diversas empresas. Caso não existam avaliações da empresa na internet e nenhum dos seus contatos a conheça, o recomendado é evitá-la e buscar um outro site de confiança;
  • Verifique se existe a sigla “https” na barra de navegação. Além disso, certifique-se de que o site possui selos de segurança. Isso mostra que o site é protegido e suas informações estão seguras;

  • Suspeite se o desconto for muito maior no boleto. Sites falsos costumam ter preços muito baixos para pagamento via boleto, pois é mais difícil para a vítima pedir o estorno. Por isso, o cartão de crédito é uma opção mais segura para fazer compras online;

  • Opte por digitar o URL diretamente na barra do navegador. Essa dica vale caso pretenda comprar em sites de comércio eletrônico bastante conhecidos. Isso porque criminosos fazem mudanças quase imperceptíveis na URL e criam páginas idênticas às de empresas conhecidas para enganar os consumidores, ainda mais nessa época de promoções;

  • Procure dados como CNPJ, endereço físico e contato da empresa. Sites de e-commerce falsos podem não disponibilizar essas informações;

  • Nunca realize compras ou acesse o internet banking usando Wi-Fi público ou dispositivos de Lan Houses. Isso pode comprometer a sua segurança, já que estes recursos públicos podem estar infectados e sendo usados por criminosos para roubar informações financeiras dos usuários.

 >>> Mais dicas para evitar cair em ciladas na Black Friday

5 1 vote
Article Rating
Inscreva-se
notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments