Windows 10 vai rodar em dispositivos com processador de smartphone

Em 2017 você verá um dispositivo com processador de smartphone suportando o Windows 10. A empresa Qualcomm, fabricante dos tradicionais processadores Snapdragon, fará uma versão que entende as instruções desse sistema operacional.

O anúncio foi feito hoje (8/12) no evento Microsoft Windows Hardware Engineering Community (WinHEC) em Shenzhen, China. Para demonstração foi utilizado um protótipo de notebook rodando Windows 10 e com um processador Snapdragon.

Interessante dizer também é que o protótipo não precisou usar ventilador (que é o componente tradicional que faz o resfriamento dos processadores). O que demonstra que o consumo de energia é baixo e a dissipação de calor é mínima. Ponto positivo para a economia de energia.

Assista a demonstração em vídeo do Windows 10 em execução no Snapdragon:

O Windows 10 com processadores Snapdragon vai oferecer os mesmos aplicativos e recursos do Windows 10 em tablets, notebooks, laptops e PCs.

Para tanto, os aplicativos vao rodar por meio de emulação Win32. Isso significa que os programas precisam passar por um interpretador de código (provavelmente embutido no processador Snapdragon) para rodarem no Windows 10.

Isso, teoricamente, tornaria a execução mais lenta. Porém, no vídeo de demonstração, é possível ver aplicativos, incluindo o navegador Microsoft Edge e Adobe Photoshop executando de forma rápida e fluida.

O que isso vai mudar nossas vidas?

O Windows 10 em execução no Snapdragon pode permitir que fabricantes de hardware que usam Windows criem dispositivos interessantes.

“Os processadores Qualcomm Snapdragon oferecem um dos recursos de computação móvel mais avançados do mundo, incluindo conectividade Gigabit LTE, suporte multimídia avançado, aprendizado de máquina e recursos de segurança de hardware, tudo isso apoiado em designs que ocupam espaços mínimos, sem ventilador e bateria longa”, informa Cristiano Amon, vice-presidente executivo da Qualcomm Technologies.

“Com a compatibilidade com o ecossistema do Windows 10, a plataforma Qualcomm Snapdragon deverá suportar a mobilidade para a computação em nuvem e redefinir como as pessoas vão usar seus dispositivos de computação”.

Depois disso, fica a questão: como a Intel e AMD vão encarar um competidor desse porte, que está presente na maioria dos smartphones do mundo?

É claro que ela não vai ficar parada e uma competição dessas aponta, ao menos, um fato: concorrência gera inovação e preços mais acessíveis. Em 2017 espero ver invenções que facilitem nossas vidas a preços que possamos comprar.

0 0 vote
Article Rating
Inscreva-se
notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments