You are currently viewing Intel lança 11ª geração de CPUs para desktop: conheça a família Rocket Lake-S

A Intel apresentou sua próxima geração de processadores para desktop. A nova série de chips de desktop Rocket Lake-S de 11ª geração da empresa é uma continuação das CPUs Comet Lake de 10ª geração do ano passado.

O Rocket Lake-S continua a usar a arquitetura de 14 nm (nanômetros). Não que isso seja o fim do mundo, mas faz um tempo que a empresa não diminui o die (a pastilha semicondutora onde é fabricado o circuito integrado – e é a parte principal do processador).

Este ano, o processador Core i9 topo de linha de 11ª geração terá 8 núcleos, que é um downgrade do Core i9-10900K que veio com 10 núcleos.

Apesar desses detalhes estruturais, foi apresentada ótima evolução em relação ao aumento de frequência de trabalho. Foi legal ver atualizações, incluindo suporte para PCIe 4, USB 3.2 2 e um aumento de IPC (instrução por ciclo / clock) de 19% a mais, como mostra o slide abaixo:

Clique na imagem para ampliar

A Intel adaptou duas de suas tecnologias para os novos chips Rocket Lake. Isso inclui o núcleo Sunny Cove dos chips móveis Ice Lake de 10 nm que foram reconstruídos em 14 nm e renomeados como Cypress Cove.

Boa notícia também na parte de processamento gráfico, na GPU (Unidade de Processamento Gráfico, na tradução do inglês) em que a Intel conseguiu melhorar bastante a partir da 10ª geração, com a Iris Xe Graphics.

A Intel informou que os novos gráficos integrados terão desempenho 50% melhor. Os processadores Rocket Lake-S também vêm com um novo controlador de memória capaz de suportar frequências de até 3.200 MHz em memória RAM tipo DDR4.

Ficha técnica e preço (US$) dos processadores Intel Rocket Lake-S

Clique na tabela para ampliar
Clique na tabela para ampliar

A Intel mostrou uma grande melhoria no barramento PCIe, oferecendo acesso de 20 vias à CPU para maior largura de banda. Os novos processadores continuarão a oferecer altas velocidades de clock, lideradas pelo novo Core i9-11900K, com capacidade de até 5,3 GHz.

Notavelmente, quase todas as melhorias mencionadas acima serão aplicáveis ​​aos modelos Core i9, Core i7 e Core i5, já que os chips Core i3, Pentium e Celeron continuarão a seguir a mesma arquitetura Comet Lake (Skylake), como mostra a tabela abaixo:

Clique na tabela para ampliar

Ferramentas para overclock

Os novos processadores de desktop de 11ª geração também virão com novas ferramentas de overclocking, incluindo overclocking de memória em tempo real, que permite alterações na frequência DDR4 em tempo real sem a necessidade de reiniciar o sistema.

O suporte para overclock de memória também está sendo estendido aos chipsets H570 e B560 pela primeira vez. A Intel também deu suporte para BAR redimensionável, permitindo que os usuários habilitem toda a memória da GPU para ser acessada pela CPU de uma só vez.

Vale explicar: O que é uma BAR redimensionável

Sob o barramento físico PCI Express, um túnel virtual é gerado entre a placa gráfica e o processador. Isso permite que o processador acesse a memória VRAM diretamente.

É assim que um sistema é implementado pelo qual o processador tem permissão para acessar toda a memória VRAM da placa gráfica. Anteriormente, era estabelecido um limite de 256 MB acessíveis ao processador, que precisava ser negociado entre a GPU e o sistema operacional.

Resumindo, antes do Rocket Lake-S, apenas uma pequena parte da memória da GPU estava disponível no barramento, o que obrigava a CPU colocar uma fila para processar.

CPUs Rocket Lake-S: Gráficos de desempenho da Intel

Os novos processadores também adicionam suporte para mídia aprimorada, incluindo AV1 de 10 bits e codificação de vídeo de alta eficiência de 12 bits (HEVC) decodificação e compactação ponta a ponta, HDMI 2.0, HRB3, Thunderbolt 4 e suporte ao padrão Wi-Fi 6E.

A Intel compartilhou alguns parâmetros de desempenho onde afirma que o Core i9-11900K de 11ª geração é capaz de oferecer desempenho em jogos até 11% melhor do que o AMD Ryzen 5900X, como mostra o gráfico abaixo.

Intel Rocket Lake-S
Clique no gráfico para ampliar

Comparado com seu próprio Core i9-10900K de 10ª geração, o novo chipset pode oferecer desempenho em jogos até 14% melhor.

Para aqueles que não querem gastar muito dinheiro com um chip topo de linha, o Core i5-11600K de 11ª geração Rocket Lake-S também oferece um aumento decente de até 16% de melhoria em comparação com o Core i5 10600K de 10ª geração, como mostra o gráfico abaixo:

Clique no gráfico para ampliar

Novas motherboards também

Uma nova série de processadores para desktop também significa novos mobos. A Intel nos deu algumas dicas sobre as novas placas-mãe da série 500.

A nova Z590 deve ser sua escolha se você estiver procurando por todos os recursos de ponta, enquanto as placas H570 e B560 ficarão como segunda opção, mas oferecem opções igualmente boas a um preço mais baixo.

Veja também:

A nova série 500 suportará os novos processadores de 11ª geração, enquanto os processadores de desktop de 10ª geração também serão compatíveis graças ao soquete LGA1200.

A nova série 500 oferecerá suporte para USB 3.2 2 × 2 para velocidades de 20 Gbps, suporte para overclock de memória no H570 e B560, suporte para 20 via na PCIe de 4ª geração e suporte para Wi-Fi 6E e Thunderbolt 4.

Ainda não há preço das CPUs Rocket Lake-S no Brasil. Mas, nos EUA, os preços começam em US$ 182 para o Core i5-11400T, indo até US$ 539 para o Core i9-11900K.

As opções de processador Core i3 e Pentium continuarão a ter o apelido de 10ª geração com pequenas atualizações com preços iniciando em US$ 84 para o Pentium Gold G6405T básico indo a US$ 154 para o Core i3-10325.

Mais informações podem ser encontradas no site da Intel Brasil.

5 1 vote
Article Rating
Inscreva-se
notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments