You are currently viewing Google Chrome comemora a sua centésima versão

O navegador Google Chrome atingiu nesta semana sua centésima versão, uma transição de 2 para 3 dígitos (10 para 100). Desde 2008 foram muitos avanços na forma que o software interpreta os sites. Proporcionou novos protocolos de comunicação, aperfeiçoou linguagens e garantiu muitos momentos de felicidade – e também de tristeza – na web.

Depois do Mosaic, do Netscape veio o Microsoft Internet Explorer e suas práticas desleais para se manter no topo dos navegadores mais usados. Mas que começou a ser desbancado para o então novato Mozilla Firefox. Em 2008 nascia o Google Chrome e a guerra dos navegadores novamente mudou. O Chrome reinou por anos.

E de fato ainda está no topo. Segundo o site Statcounter, o Chrome representa 64% dos navegadores, seguidos por 18% Safari. Basicamente por causa da dominância nos dispositivos móveis. Vale ainda dizer que o Firefox logo comemorará também 100 versões e também resiste bravamente ao tempo. Embora tenha perdido para o Microsoft Edge (que hoje em dia é uma excelente alternativa, quiçá mais rápido).

Para comemorar esta versão, Pete Lepage fala das novidades da última versão, que inclui nova API para detectar múltiplos monitores (e permitir que os sites se adaptem e manipulem diferentes padrões). Veja:

Para relembrar os melhores momentos dessa jornada de mais de 15 anos, o time do Chromium (como se chama o projeto que evolui o navegador) montou um site com links para artigos que explicam todas as features e as principais mudanças ao longo do tempo. É o #100CoolWebMoments! Um curiosidade: O easter egg do joguinho do dinossauro ou T-Rex Game, desenhado pelo Sebastien Gabriel, é de 2014. Ele ajudava na época em que as conexões brasileiras não eram, digamos, estáveis. Outra coisa bem esquisita de pensar (para quem viveu toda a história): O HTML 5 é de 2011. Faz tempo e ainda é mal compreendido.

5 1 vote
Article Rating
Inscreva-se
notificar:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments