Como instalar SSD para aumentar o desempenho do seu notebook antigo

Como instalar SSD é uma dúvida que sempre aparece em tempos de crise. Um notebook novo nessa época é um investimento alto. Por isso fizemos esse tutorial para leigos, de forma mais simples possível, para dar um fôlego extra para seu notebook velhinho, gastando o mínimo.

Faz tempo que produtos de tecnologia são caros em nosso país. E com o nosso dinheiro valendo 5,5 vezes menos do que o dólar, não há chance nenhuma de um produto importado ter preço acessível.

Portanto, que tal dar uma forcinha para seu notebook antigo? O tradicional upgrade de memória RAM já é bem conhecido. Basta tirar os parafusos da parte de baixo e encontrar o pente de memória instalado.

Se houver mais um slot, ótimo: o próximo passo é verificar o modelo do pente instalado, comprar outro igual e instalar no slot vazio.

Sim, melhor comprar até da mesma fabricante da memória, para não ter problema de sincronização na hora do processador trocar dados com a memória.

Se houver apenas um slot, não tem jeito: é preciso retirar o pente antigo e comprar um pente do mesmo modelo, de maior capacidade.

Como funciona um HD magnético

Não vou entrar em detalhes técnicos, pois esse texto é para leigos terem conhecimento prático, apenas para saber o porquê é interessante fazer um upgrade de HD para um SSD.

O HD (Hard Disk, ou disco rígido) é o dispositivo onde fica instalado o Windows, os programas e os arquivos do usuário. O HD utiliza discos magnéticos para gravar todos esses dados.

instalar SSD

 

                                            Exemplo de um HD (Hard Disk) | foto: Seagate

Ele faz isso por meio de cabeçotes que magnetizam partes dos discos quando instalamos programas e gravamos os dados. E desmagnetizam partes dos discos quando deletamos programas ou dados.

O problema desse sistema é que, por ser mecânico, o braço onde está o cabeçote, precisa fazer repetidos movimentos enquanto os discos giram. Mesmo os discos mais rápidos de notebooks, que chegam a 7.200 RPM (rotações por minuto) já estão defasados quando se fala em velocidade de acesso hoje me dia.

E, com notebooks antigos (entre 2015 e 2018), é provável que ainda usem HDs de 5.400 RPM, que são mais lerdos ainda. Outro detalhe (o único mais técnico que vou deixar aqui) é o tipo da interface.

Veja também:

Em notebooks dessas datas, é bem provável que a interface utilizada para Um HD se comunicar com a memória RAM, seja a interface SATA II ou SATA III.

A primeira tem uma largura de banda (imagine como se fosse pistas de uma rodovia) de 300 MB/seg e a segunda tem uma largura de banda de 600 MB/seg. E isso são valores teóricos.

Devido a instruções que os chipsets dos computadores precisam utilizar para controle dos dados, somando o Windows e mais os acessos do HD, esses valores caem muito.

Como funciona um SSD

O SSD também é um sistema de armazenamento, porém, ele não utiliza discos e nenhum outro componente mecânico para acessar os dados. Por isso sua sigla quer dizer Solid State Drive. Em uma tradução livre, podemos dizer que é uma Unidade de Estado Sólido.

Não há partes móveis, como em um HD. O SSD é uma placa de circuito impresso na qual estão soldados chips de memória. E não é como a memória RAM. Quando o computador é desligado, a memória RAM perde todos os dados.

A memória do SSD é uma memória do tipo não volátil. Ela não perde os dados quando o computador é desligado. Por isso chips de memórias não voláteis são utilizadas no SSD para armazenar programas, dados e o sistema operacional (geralmente o Windows para a maioria dos usuários).

Como o acesso aos dados e programas é feito de modo totalmente eletrônico, sem intervenção de partes mecânicas, a velocidade é centenas de vezes mais rápida do que em um HD.

E assim seu notebook velhinho pode ganhar um fôlego extra de atleta para deixar as tarefas bem mais rápidas, inclusive a inicialização do Windows.

Itens necessários para fazer a instalação

Hoje em dia já existem outros tipos de SSDs extremamente velozes (e caros). Porém, como eu já disse nesse texto, vamos focar nos notebooks antigos para dar uma sobrevida a eles e deixar para comprar um notebook moderno quando a situação econômica estiver melhor.

O que você vai precisar para instalar SSD é comprar um SSD SATA e um pendrive de, no mínimo, 8 GB de capacidade (no vídeo explicamos o motivo).

Quanto ao SSD, há várias marcas no mercado e você pode comprar um modelo com capacidades que vão de 128 GB até 1 TB de capacidade. Creio que uma capacidade de 480 GB já esteha de bom tamanho, até mesmo porque acima disso, o preço começa a subir muito.

atenção a esse detalhe: é preciso que o SSD use a interface SATA, que é a mesma do HD que está instalado em seu notebook.

instalar SSD

 

 Exemplo de um SSD SATA – a interface SATA está circundada em vermelho | foto: Samsung

Por isso, fizemos o vídeo abaixo, que mostra como retirar o HD do notebook, como instalar SSD SATA e também como instalar o Windows.

Na descrição do vídeo está o software necessário (gratuito) para gerar o Windows. Acompanhe o tutorial no vídeo e desejo uma boa vida para seu notebook antigo.

Vídeo tutorial: como remover o HD e instalar SSD

 

5 1 vote
Article Rating
Inscreva-se
notificar:
guest
1 Comentário
mais antigo
mais novo Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
trackback
Como instalar SSD para aumentar o desempenho do seu notebook antigo – Como fazer?
1 de abril de 2021 08:06

[…] Artigo Original […]